terça-feira, 22 de março de 2011

Theatro Municipal em 1919


O lindo Theatro Municipal  e a Cinelândia, que foram foco pela presença de Obama.

Nessa foto de 1919 - clique nela para ampliar -  há mais de 90 anos, reparem nos transportes, nas vestimentas femininas até o chão e na esquina  da Rua Treza de Maio com a Rua Evaristo da Veiga, à esquerda. À época um pequeno prédio, que deu lugar ao edifício - Rua 13 de maio, nº 13 -  no qual, aliás fica a sede do Cordão da Bola Preta, e à frente do qual, também acontecem as pitorescas manifestações da Confraria do Garoto, do "xerife" Nelson Couto.



segunda-feira, 21 de março de 2011

Uma grande imagem do domingo de Obama

Um reforço de peso!


Michele Obama no Rio


O blog faz questão de registrar essa elegância especial ...
...de valores, de postura, de gestos, e claro de personalíssimos figurinos.

.


sábado, 19 de março de 2011

Outra visita de presidente americano_ 1936



No final de novembro de 1936, GetúlioVargas (à esquerda da foto acima) recepcionou no Rio de Janeiro o presidente americano Franklin Roosevelt (sentado, à direita da foto) que se dirigia a Buenos Aires a fim de participar da Conferência Interamericana para a Manutenção da Paz. Nessa ocasião, Vargas reiterou o compromisso de apoiar a proposta norte-americana de formalizar o conceito de segurança coletiva continental, que seria aprovada no mês seguinte em Buenos Aires.



sexta-feira, 18 de março de 2011

Quando Otávio Mangabeira beijou a mão de Eisenhower

Nos comentários do post com o vídeo da visita de Eisenhower ao Rio, o amigo do RIO QUE MORA NO MAR, Aristóteles, relembrou o episódio do beija-mão.

Hoje, reproduzimos a foto que retrata a cena lamentável. 




O gesto pegou a todos de surpresa, menos Ibrahim Sued,
um jovem repórter fotográfico em início de carreira.
Ágil, ele capturou a cena que por anos simbolizou a submissão do Brasil aos EUA
e o consagrou como repórter.





quinta-feira, 17 de março de 2011

O Gol de Placa aconteceu no Rio

Março de 1961. Estádio do Maracanã.

Um jogo memorável:  Santos e Fluminense.
O Santos vencia a partida por 1 a 0 quando Pelé recebeu a bola na meia-lua da área do Santos e arrancou em direção ao gol adversário, driblando a tudo e a todos. Passou até pelo Castilho e fez o gol fantástico.

A sequência, abaixo, é histórica:




Fotos: do livro “Eu sou Pelé”, de Benedito Ruy Barbosa, editado em 1961


Nelson Rodrigues ao ver a obra-prima de gol disse a expressão que entrou para a história: um gol de placa.

Joelmir Beting, jovem jornalista à época ,ouviu  Nelson Rodrigues falar  e na volta a São Paulo sugeriu que o jornal O Esporte, onde trabalhava, mandasse fazer uma placa de bronze para registrar a beleza do lance. A sugestão foi aceita. Ele encomendou a placa e pagou com dinheiro do próprio bolso (até hoje não foi ressarcido). No domingo seguinte, a placa foi afixada no saguão do Maracanã e descerrada pelo próprio Pelé, antes do jogo contra o Vasco. Joelmir, portanto, foi o criador, não da expressão gol de placa   mas da própria placa do gol, tornado por ele assim inesquecível. "Nunca fiz um gol de placa, mas fiz a placa do gol", diz.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Mais um presidente americano no Rio_ 1960

Vale recordar, também, que em fevereiro de 1960, por aqui esteve o então presidente americano Eisenhower.

Foi um desfile triunfal pela avenida Rio Branco.

terça-feira, 15 de março de 2011

Visita de Presidente Americano ao Rio_ 1947

Em tempo de visita do presidente Obama, recordamos que em 1947, outro presidente também esteve visitando o Rio de Janeiro: Harry Truman.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Dia da Poesia

Muitas poesias têm como tema o Rio de Janeiro. Muitos poetas a ele se renderam e exortaram em suas rimas essa terra encantadora.

Nesse dia, destacamos a delicadeza dos versos de Carlos Lyra na bela composição Em tempo, eu te amo!


Perdoa o meu silêncio

Todos esses anos

Não ter dito ao menos

Quanto eu te amo

Perdoa a minha ausência

A minha volta em branco

Não ter escrito ao menos

Sobre os teus encantos

Você é a saudade

Da cidade amada

É a pátria amada

É o amor sem fim

E nessa volta a mim

Eu vim pra te dizer

Que eu te amo por inteiro

E mais a cada dia

Eu te amo sim

Meu Rio de Janeiro!


Em tempo: viva Castro Alves, no dia de seu aniversário, a quem esse Dia Nacional da Poesia homenageia!



Cinemas Antigos do Rio


Ficava na Rua Barão do Bom Retiro, 1095.

Passava por ele quando ía na casa da minha avó no Engenho Novo. Era um cinema grande, o grande cinemas da Zona Norte, que também já não existe mais. Inaugurado em 1952, possuia 1.235 lugares. Com sua fachada de pano de combogós e coroamento da torre  já recebeu até  800 mil espectadores, onde muitos chegavam  non bonde 75, LINS, que seguia pela rua Dona Romana até chegar ao Lins de Vasconcelos.

Outros tempos.


A construção é tombada pelo Municipio desde 1990 (Decreto nº 9572/1990) e foi transformada numa igreja evangélica em 1982.

terça-feira, 1 de março de 2011

 Hoje, aniversário  da Cidade Maravilhosa, e em clima de carnaval.

 E o RIO QUE MORA NO MAR mora hoje, também, na batucada, na alegria da folia.

O Rio de Janeiro há muito é enredo das escolas de samba. A cidade ou seus filhos queridos, como tema, sempre renderam grandes desfiles e títulos.

 Assim foi em 

1960 Portela   Rio, a Capital Eterna
1961 Mangueira   Reminiscências do Rio Antigo
1962 Império Serrano    Rio dos Vice Reis
1965 Império Serrano   Cinco Bailes da História do Rio
1965 Salgueiro   História do Carnaval Carioca - Eneida
1966 Portela   Memórias de um Sargento de Milícias
1967 Vila Isabel   Carnaval de Ilusões
1971 Portela   A Lapa em três tempos
1971 Salgueiro   Festa para um Rei Negro
1977 União da Ilha   Domingo
1981 Imperatriz   O teu Cabelo Não Nega - Só Dá Lalá
1982 Império Serrano   Bumbum Paticumbum Prugurundum
1984 Salgueiro   Skindô Skindô
1984 Mangueira   Yes, nós Temos Braguinha
1991 Ilha   De Bar em Bar, Didi um poeta
1991 Salgueiro    Me Masso se Não Passo pela Rua do Ouvidor
 
Nesse ano de 2011, a São Clemente, a única escola de samba da Zona Sul, que tem o Pão de Açúcar como símbolo na sua bandeira, vem novamente falar da Cidade Maravilhosa, com o enredo.

O MEU, O SEU, O NOSSO RIO, ABENÇOADO POR DEUS E BONITO POR NATUREZA

 O RIO QUE MORA NO MAR parabeniza a São Clemente,que vai falar das belezas da cidade,  pede passagem para a escola e convida a todos a ouvir o belo samba !





Como a letra diz
...RIO SEU PÔR-DO-SOL É UM POEMA
BRAÇOS ABERTOS ENTRA EM CENA
NESSE CARNAVAL!
PARABÉNS RIO,
CIDADE MARAVILHOSA!!!