sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Feliz Ano Novo!


Tem uma passagem bíblica do encontro de Jesus com Zaqueu -  Lucas, 19,1-10 -  que gosto muito.
Inspiradora!
Zaqueu era um rico cobrador de impostos para o governo de Roma, em Jericó. Um certo dia, Zaqueu soube que Jesus iria passar pela cidade e então resolveu ter um encontro com Ele. Mas a multidão era grande e, se tentasse se aproximar de Jesus, no mínimo seria impedido pela multidão que conhecia a sua fama. Inseguro, temeroso, como ele era de baixa estatura e não poderia ver Jesus de longe, resolveu ficar à beira do caminho e subir em uma árvore.
E quando Jesus chegou àquele lugar, haviam ali centenas de homens e mulheres e, em meio à grande multidão, Jesus olhou pra Zaqueu e disse-lhe para descer da árvore . Desceu da árvore e ali sua vida mudou.
É o que desejo a você nesse fim de ano!


Desça da árvore dos medos, das incertezas.

 Desça da árvore das dúvidas, das dependências, do conhecimento vão.

 Desça da árvore das mágoas, dos ressentimentos.


Desça da árvore das limitações, dos apegos.

Coloque um tapume pra isolar aquilo que não lhe convém.  
Feche as portas que não lhe cabem. 
Seja feliz a caminho e não espere chegar lá pra ser feliz.
Decida! Faça! Não pare! Não se acomode! Não desista!  
DESÇA DA ÁRVORE! 
FELIZ ANO NOVO!


quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

DIA 28 DE DEZEMBRO, DIA DO GUARDA-VIDAS

A história do salvamento de afogados
na orla marítima do Brasil
começou na cidade do 
Rio de Janeiro,
mais precisamente na 
praia de Copacabana.


As belezas de nosso litoral na maioria das vezes escondem ondas e correntezas fortes,  potencialmente perigosas com risco de afogamentos. Estas características tornaram a cidade do Rio de Janeiro uma das regiões com maior índice desta forma de acidente no país. Sensível a esta realidade, em 1914, o Comodoro Wilbert E. Longfellow fundou na cidade do Rio de Janeiro, então capital da República, o Serviço de Salvamento da Cruz Vermelha Americana. Nesta época, o objetivo era o de organizar e treinar Guarda-Vidas voluntários, que atuariam em postos de salvamento, não apenas no Rio de Janeiro mas por todo país, supervisionando praias desguarnecidas.

Hoje o grupamento de salvamento marítimo, o GMAR, faz parte do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro. São militares, especialistas, considerados um dos melhores do mundo.

Vida de dedicação, abnegação e entrega para salvar a vida de  todos nós cariocas e os que nos visitam, desde os tempos só da natação e preparo pessoal até os dias atuais que tudo isso se soma a equipamentos e tecnologia.


Vivem o lema
Em qualquer tempo, a qualquer hora, em qualquer mar.


  uniforme anos 60


uniforme anos 90  ....ALGUÉM SE RECONHECE NA FOTO?

(foto Revista Trip/fev1999 - reprodução)


Um dos alicerces da comemoração do Dia dos Salva-Vidas ( ou guarda-vidas, como eles preferem) é bíblico, onde menciona como sendo o dia 28 de dezembro o dia de proteção do anjo Damabiah, da hierarquia do Arcanjo Gabriel, responsável pelo Bem-Estar das pessoas que vivem do mar, para o mar e próximos do mar.

Parabéns
a esses anjos da guarda de nossas praias,
através de  duas figuras :

uma, a quem se deve a data da comemoração,
 o guarda-vidas  a partir dos anos 1920,
Isidro Pacheco Soares,
 

e outra mais recente, guarda-vidas a partir dos anos 1940
pelas areias do Leblon,
o guarda-vidas Jair Alves.



recorte O GLOBO, 6/1/1966



recorte jornal O GLOBO - 14/5/1982



Resultado de imagem para primeira turma de salva vidas dos bombeiros do rio de janeiro

Resultado de imagem para jet ski guarda-vidas rio de janeiro


#guardavidas
#diadoguardavidas


segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Paisagens aéreas do Rio

Um site a ser visitado, pra ver o Rio de Janeiro de cima.
É o TAKE A LOOK

São praias, bosques, trilhas, monumentos, fauna, flora, uma infinidade de opções pra se deliciar, de dia ou de noite, sobrevoando a Cidade Maravilhosa!






quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL!

Resultado de imagem para natal


Um clássico revisitado como Bossa Nova. Sensacional!


Nesse ritmo, com essa melodia,
alegre, contagiante,
que assim seja o seu Natal!



Resultado de imagem para natal


segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

LP antológico de 1966


Em 1966, há 50 anos, foi lançado o antológico LP  "Os Afro-sambas", de Vinicius de Moraes e Baden Powell.


Resultado de imagem para foi lançado em 1966 o antológico LP “Os Afro-sambas”, de Vinicius de Moraes e Baden Powell.

O grande destaque do álbum é a faixa de abertura "Canto de Ossanha".

Todas as faixas são de autoria conjunta de Baden Powell e Vinícius de Moraes.
  1. Canto de Ossanha - 03:23
  2. Canto de Xangô - 06:28
  3. Bocoché - 02:34
  4. Canto de Iemanjá - 04:47
  5. Tempo de amor - 04:28
  6. Canto do Caboclo Pedra-Preta - 03:39
  7. Tristeza e solidão - 04:35
  8. Lamento de Exu - 02:16

Ouça o LP completo, abaixo






sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Monumentos que sumiram da paisagem carioca

Lampadário

Luz no Largo da Carioca

Foto do colecionador Fernando da França Leite(reprodução/internet)
Foi o segundo lampadário decorativo instalado na cidade, em 1909. O poste era enorme, e ficava no meio do Largo da Carioca, como mostra a foto de 1912. Ele contava com três luminárias superiores e três inferiores, explica Vera Dias no blog "As histórias dos monumentos do Rio de Janeiro". Apenas a sua base resistiu ao tempo: sobrou o conjunto de alegorias com três sereias aladas, rerpesentando o comércio, a indústria e a navegação. Sobre essa base, em substituição às luminárias, foi colocado um relógio no ano de 1947. Ele hoje é tombado e ocupa ainda o meio do largo.


Relógio

Na Praça Mauá


Foto do colecionador Fernando da França Leite(reprodução/internet)
Além de relógio, a peça informava à população e aos viajantes que chegavam à cidade pelo Porto a pressão atmosférica e a temperatura. O registo fotográfico é do início do século. Não se sabe o seu paradeiro.

Brasão

Antiga Rua do Trem, que não existe mais

Um brasão da República na antiga Rua do Trem, em foto de 1907. A rua não existe mais, assim como os brasões que ficavam na entrada das ruas mais antigas da cidade. Com as obras de Pereira Passos, no começo do século XX, os medalhões sumiram de vez. O colecionador Fernando da França Leite desconfia que os brasões, incluindo os do tempo do Império, ganharam, indevidamente, donos, e ainda existem.
Fonte: GloboOnline

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

bairro da Glória, ontem e hoje





As muretas da Rua da Glória continuam praticamente iguais, e o que mudou na foto foram as construções.Das 5 arvóres nas calçadas, pode-se ver 4 árvores, que, apesar de maiores, parecem estar praticamente no mesmo local. O Relógio da Glória, ainda no local, é o elemento  que serve de parâmetro para o local.


sábado, 3 de dezembro de 2016

Outro clássico da Música Carioca


De 1962. Há 54 anos.
Faixas com a excepcional sonoridade do TAMBA TRIO: Luiz Eça, Bebeto Castilho e Hélcio Milito



Resultado de imagem para tamba trio 1962