sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Feliz Ano Novo!


Tem uma passagem bíblica do encontro de Jesus com Zaqueu -  Lucas, 19,1-10 -  que gosto muito.
Inspiradora!
Zaqueu era um rico cobrador de impostos para o governo de Roma, em Jericó. Um certo dia, Zaqueu soube que Jesus iria passar pela cidade e então resolveu ter um encontro com Ele. Mas a multidão era grande e, se tentasse se aproximar de Jesus, no mínimo seria impedido pela multidão que conhecia a sua fama. Inseguro, temeroso, como ele era de baixa estatura e não poderia ver Jesus de longe, resolveu ficar à beira do caminho e subir em uma árvore.
E quando Jesus chegou àquele lugar, haviam ali centenas de homens e mulheres e, em meio à grande multidão, Jesus olhou pra Zaqueu e disse-lhe para descer da árvore . Desceu da árvore e ali sua vida mudou.
É o que desejo a você nesse fim de ano!


Desça da árvore dos medos, das incertezas.

 Desça da árvore das dúvidas, das dependências, do conhecimento vão.

 Desça da árvore das mágoas, dos ressentimentos.


Desça da árvore das limitações, dos apegos.

Coloque um tapume pra isolar aquilo que não lhe convém.  
Feche as portas que não lhe cabem. 
Seja feliz a caminho e não espere chegar lá pra ser feliz.
Decida! Faça! Não pare! Não se acomode! Não desista!  
DESÇA DA ÁRVORE! 
FELIZ ANO NOVO!


quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

DIA 28 DE DEZEMBRO, DIA DO GUARDA-VIDAS

A história do salvamento de afogados
na orla marítima do Brasil
começou na cidade do 
Rio de Janeiro,
mais precisamente na 
praia de Copacabana.


As belezas de nosso litoral na maioria das vezes escondem ondas e correntezas fortes,  potencialmente perigosas com risco de afogamentos. Estas características tornaram a cidade do Rio de Janeiro uma das regiões com maior índice desta forma de acidente no país. Sensível a esta realidade, em 1914, o Comodoro Wilbert E. Longfellow fundou na cidade do Rio de Janeiro, então capital da República, o Serviço de Salvamento da Cruz Vermelha Americana. Nesta época, o objetivo era o de organizar e treinar Guarda-Vidas voluntários, que atuariam em postos de salvamento, não apenas no Rio de Janeiro mas por todo país, supervisionando praias desguarnecidas.

Hoje o grupamento de salvamento marítimo, o GMAR, faz parte do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro. São militares, especialistas, considerados um dos melhores do mundo.

Vida de dedicação, abnegação e entrega para salvar a vida de  todos nós cariocas e os que nos visitam, desde os tempos só da natação e preparo pessoal até os dias atuais que tudo isso se soma a equipamentos e tecnologia.


Vivem o lema
Em qualquer tempo, a qualquer hora, em qualquer mar.


  uniforme anos 60


uniforme anos 90  ....ALGUÉM SE RECONHECE NA FOTO?

(foto Revista Trip/fev1999 - reprodução)


Um dos alicerces da comemoração do Dia dos Salva-Vidas ( ou guarda-vidas, como eles preferem) é bíblico, onde menciona como sendo o dia 28 de dezembro o dia de proteção do anjo Damabiah, da hierarquia do Arcanjo Gabriel, responsável pelo Bem-Estar das pessoas que vivem do mar, para o mar e próximos do mar.

Parabéns
a esses anjos da guarda de nossas praias,
através de  duas figuras :

uma, a quem se deve a data da comemoração,
 o guarda-vidas  a partir dos anos 1920,
Isidro Pacheco Soares,
 

e outra mais recente, guarda-vidas a partir dos anos 1940
pelas areias do Leblon,
o guarda-vidas Jair Alves.



recorte O GLOBO, 6/1/1966



recorte jornal O GLOBO - 14/5/1982



Resultado de imagem para primeira turma de salva vidas dos bombeiros do rio de janeiro

Resultado de imagem para jet ski guarda-vidas rio de janeiro


#guardavidas
#diadoguardavidas


segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Paisagens aéreas do Rio

Um site a ser visitado, pra ver o Rio de Janeiro de cima.
É o TAKE A LOOK

São praias, bosques, trilhas, monumentos, fauna, flora, uma infinidade de opções pra se deliciar, de dia ou de noite, sobrevoando a Cidade Maravilhosa!






quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL!

Resultado de imagem para natal


Um clássico revisitado como Bossa Nova. Sensacional!


Nesse ritmo, com essa melodia,
alegre, contagiante,
que assim seja o seu Natal!



Resultado de imagem para natal


segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

LP antológico de 1966


Em 1966, há 50 anos, foi lançado o antológico LP  "Os Afro-sambas", de Vinicius de Moraes e Baden Powell.


Resultado de imagem para foi lançado em 1966 o antológico LP “Os Afro-sambas”, de Vinicius de Moraes e Baden Powell.

O grande destaque do álbum é a faixa de abertura "Canto de Ossanha".

Todas as faixas são de autoria conjunta de Baden Powell e Vinícius de Moraes.
  1. Canto de Ossanha - 03:23
  2. Canto de Xangô - 06:28
  3. Bocoché - 02:34
  4. Canto de Iemanjá - 04:47
  5. Tempo de amor - 04:28
  6. Canto do Caboclo Pedra-Preta - 03:39
  7. Tristeza e solidão - 04:35
  8. Lamento de Exu - 02:16

Ouça o LP completo, abaixo






sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Monumentos que sumiram da paisagem carioca

Lampadário

Luz no Largo da Carioca

Foto do colecionador Fernando da França Leite(reprodução/internet)
Foi o segundo lampadário decorativo instalado na cidade, em 1909. O poste era enorme, e ficava no meio do Largo da Carioca, como mostra a foto de 1912. Ele contava com três luminárias superiores e três inferiores, explica Vera Dias no blog "As histórias dos monumentos do Rio de Janeiro". Apenas a sua base resistiu ao tempo: sobrou o conjunto de alegorias com três sereias aladas, rerpesentando o comércio, a indústria e a navegação. Sobre essa base, em substituição às luminárias, foi colocado um relógio no ano de 1947. Ele hoje é tombado e ocupa ainda o meio do largo.


Relógio

Na Praça Mauá


Foto do colecionador Fernando da França Leite(reprodução/internet)
Além de relógio, a peça informava à população e aos viajantes que chegavam à cidade pelo Porto a pressão atmosférica e a temperatura. O registo fotográfico é do início do século. Não se sabe o seu paradeiro.

Brasão

Antiga Rua do Trem, que não existe mais

Um brasão da República na antiga Rua do Trem, em foto de 1907. A rua não existe mais, assim como os brasões que ficavam na entrada das ruas mais antigas da cidade. Com as obras de Pereira Passos, no começo do século XX, os medalhões sumiram de vez. O colecionador Fernando da França Leite desconfia que os brasões, incluindo os do tempo do Império, ganharam, indevidamente, donos, e ainda existem.
Fonte: GloboOnline

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

bairro da Glória, ontem e hoje





As muretas da Rua da Glória continuam praticamente iguais, e o que mudou na foto foram as construções.Das 5 arvóres nas calçadas, pode-se ver 4 árvores, que, apesar de maiores, parecem estar praticamente no mesmo local. O Relógio da Glória, ainda no local, é o elemento  que serve de parâmetro para o local.


sábado, 3 de dezembro de 2016

Outro clássico da Música Carioca


De 1962. Há 54 anos.
Faixas com a excepcional sonoridade do TAMBA TRIO: Luiz Eça, Bebeto Castilho e Hélcio Milito



Resultado de imagem para tamba trio 1962






quarta-feira, 30 de novembro de 2016

domingo, 27 de novembro de 2016

Mais alguns monumentos públicos cariocas

Estatua_Caymmi

 Dorival Caymmi,  no posto 6, na altura da Rua Francisco Otaviano vizinha da Vila dos Pescadores.De autoria do escultor Otto Dumovich, a estátua foi inaugurada em.2008 e retrata Caymmi empunhando um violão.


Estatua_Tom

Tom Jobim,  na Praia de Ipanema, fica próxima a coqueiros e às pedras do Arpoador, onde Tom gostava de pescar. De autoria da escultora Christina Motta, a obra retrata o compositor caminhando em direção ao Leblon com um violão no ombro,baseada numa foto de Tom na inauguração de Brasília, em 1961.


Estatua_Ary

 Ary Barroso,  no Leme, foi colocada em frente ao Restaurante Fiorentina, em 2003. Realizada pelo escultor Leo Santana, que colocou o compositor sentado junto a uma mesinha de bar, e uma cadeira vazia, aguardando quem queira sua companhia para tomar um chope…




quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Outros monumentos públicos cariocas

Estatua_Chacrinha

Chacrinha, José Abelardo Barbosa de Medeiros foi o maior comunicador de televisão do Brasil, apresentador de programas de auditório de enorme sucesso da década de 1950 a 1980. Inaugurada em   2010, a estátua está localizada no Jardim Botânico e é de autoria do escultor Ique. 
O monumento mostra o apresentador vestindo gravata borboleta e com uma buzina pendurada no pescoço, além de carregar um microfone e uma peça de bacalhau.

ESCRITORA CLARICE LISPECTOR GANHA ESTÁTUA NO LEME

Clarice Lispector  uma das mais conhecidas escritoras brasileiras, e está instalada na orla do Leme desde 2016. Foi criada e produzida pelo artista Edgar Duvivier. 
Clarice está retratada com seu cão Ulisses. 


Estatua_Zozimo

 Zózimo Barroso do Amaral , um dos mais prestigiados jornalistas do Brasil, da segunda metade do século XX está no  final do Leblon, e também já no final do passeio.
Realizada pelo artista plástico Roberto Sá, foi inaugurada em  2001. O corpo foi moldado usando as próprias roupas do jornalista, que receberam uma camada de cera e depois foram envolvidas pelo bronze.  Pelo mesmo processo foram moldados o paletó, o relógio, a caneta e a máquina de escrever. E foi nela que Zózimo escreveu esta inesquecível frase: “Brega é perguntar o que é chique. Chique é não responder.”

continua...

domingo, 20 de novembro de 2016

DOMINGO AZUL DO MAR...


.. A HISTÓRIA DA GRAVAÇÃO DE UM CLÁSSICO.


Era uma bela tarde de domingo no verão de 1960, e Geny chegava a Ipanema. Iria na casa do Tom ( Jobim), o parceiro de Newton ( Mendonça) que ela não conhecia. O endereço: Rua Barão da Torre, 107, um sobrado.

Thereza e Tom, com as crianças, a receberam muito bem. Tom mostrou Domingo azul do mar a Geny, uma música difícil de ser interpretada, cheia de dissonâncias, de divisão rica. Geny aprendeu imediatamente e cantou para Tom, que ficou impressionado com a facilidade com que ela absorvera a música: “Que ouvido que você tem! Olha que essa música não é fácil de pegar assim tão rapidamente...”, reparou Tom. Os três – Thereza, Tom e Geny – lancharam, conversaram e Tom disse que Elizete Cardoso havia ouvido a canção, gostara, mas que “ainda estava sem data para gravá-la”...

Elizete nunca gravou a música.

Quando eu vi o seu olhar
Sorrindo para mim
Neste domingo
Domingo azul do mar
Eu compreendi que nada terminou

Vi então que o coração
Sabe adivinhar em tanta dor
Que havia de chegar em nosso amor
O domingo azul do mar

Nossos amigos que me encontravam
Falavam de você
O banco antigo, lugares vazios
Falavam de você

Mas agora que eu senti
Tremer a sua mão na minha mão
Eu vejo este domingo azul do mar
Refletido em seu olhar


Geny Martins foi crooner da boate do Hotel Plaza, onde também se apresentava, à época, um jovem promissosr chamado Roberto Carlos. Ela recebeu da crítica em 1960 o título de “ a melhor cantora da noite carioca”. Casou e deixou a carreira. Mas gravou, pela primeira vez, Domingo azul do mar antes de novembro de 1960, sendo lançada em abril de 1961, pela Phillips. A faixa teve arranjo de Vadico – o mesmo parceiro de Noel Rosa – que também a acompanha ao piano, com Baden Powell ao violão.







sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Mais monumentos cariocas

Estatua_RenatoRusso

Renato Russo, o maior ídolo do rock brasileiro, teve sua estátua inaugurada em 2012, na Estrada do Galeão. O monumento de bronze está instalado sobre um palco de granito  e é assinado pelo artista Ique, que decidiu reproduzir a fisionomia do astro pop na estátua enquanto interpretava suas canções.  

Estatua_TimMaia


Tim Maia, estátua  inaugurada em 2015, está localizada na Praça Afonso Pena, na Tijuca, e parece abraçar um fã, enquanto canta. De autoria da escultora Christina Motta, ela usou entrevistas e dezenas de show do polêmico cantor e compositor para se  inspirar.

Estatua_Braguinha

Braguinha, Carlos Alberto Ferreira Braga é um dos grandes nomes da época de ouro do carnaval carioca. Autor de inúmeras marchinhas de carnaval como “Balancê“, “Yes, nos temos banana“, “Pirata da perna de pau“, “Chiquita bacana“, entre outras, teve sua estátua inaugurada em  2004. Localizada bem na entrada de Copacabana, entre a av. Princesa Isabel e o início da rua  Barata Ribeiro é do escultor Otto Dumovich.


continua...


terça-feira, 15 de novembro de 2016

Monumentos públicos cariocas

O Rio de Janeiro é a cidade brasileira com o maior número de monumentos e chafarizes instalados em áreas públicas. São mais de 1.200 obras.Umas bem conhecidas, outras, nem tanto.

Vamos passear por algumas...

Estátua foi restaurada dez meses depois de depredação por vândalos Foto: Daniel Coelho / Divulgação

Noel Rosa é  um dos símbolos do bairro de Vila Isabel, de autoria de Joás Passos. A peça, de 1996 retrata uma cena do músico e poeta boêmio sentado, fumando um cigarro e sendo servido por um garçom, numa referência a um dos seus sambas mais famosos: “Conversa de botequim”.




Carlos Drummond de Andrade de autoria de Leo Santana está no calçadão da praia de Copacabana, desde 2002. A imagem foi inspirada na foto batida pelo fotógrafo Rogério Reis.




Pixinguinha, localizada na Travessa do Ouvidor, no centro do Rio de Janeiro, a obra é de autoria do escultor Otto Dumovich e foi baseada na foto de um famoso ensaio que Pixinguinha fez em Nova York em 1969.


continua...

domingo, 13 de novembro de 2016

Grande lançamento musical de 1966...há 50 anos

Lançado em novembro 1966, há 50 anos, o álbum Elis, álbum de estúdio de Elis Regina pela gravadora Philips, contém interpretações que se tornaram clássicos.

Destaque por parte da crítica e do público da época por canções como Samba em PazLunik 9Canção do SalRodaTem Mais Samba e Veleiro.

Resultado de imagem para lp de elis regina de 1966

Resultado de imagem para lp de elis regina de 1966

Um deleite saborear...

.  RODA



. SAMBA EM PAZ




. VELEIRO








sexta-feira, 11 de novembro de 2016

AS ONDAS QUE ANDAM INVADINDO O RIO....

Começou em julho, invadindo Copacabana, na altura do posto 5



Passou pelo Canal da Barra , no início de outubro´, que a midia não falou



Até que chegou no Leblon, muito forte, no final de outubro


(o vídeo  tem Ipanema no título, mas está errado. As imagens são da orla do Leblon)

E em São Conrado...





E vem uma super lua por aí:no próximo dia 14.

A última ressaca, coincidência ou não, veio após a última super lua.
Como falam na ligação entre a lua e as marés, aguardemos.

E essa próxima super lua é com ... lua cheia!



segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Nos tempos da Villa Ipanema

Rua Barão da Torre, em 1928...




O restaurante ficava à Rua  28 de Agosto número 04, hoje Rua Barão da Torre. 

Um anúncio do restaurante nos fala de seu proprietário, Coronel  Antonio José da Silva. Restaurante, hotel localizados perto das fronteiras de Copacabana, onde antes do bonde chegar na Praça Floriano, podia-se em uma trilha junto ao morro do Pavão chegar ao bucólico estabelecimento.


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

CENTENÁRIO DO SAMBA

Nesse mês de novembro de 2016 comemora-se o CENTENÁRIO DO SAMBA.

Em 6 novembro de 1916, Ernesto dos Santos, o Donga, entrega uma petição de registro para o samba carnavalesco Pelo telephone, no Departamento de Direitos Autorais, da Biblioteca Nacional. 




A partitura manuscrita para piano, feita por Pixinguinha estava dedicada a dois foliões, os carnavalescos Peru, Mauro de Almeida e Morcego, Norberto Amaral.  

Em 16 de novembro de 1916, Donga anexou à petição um atestado que afirmava ter sido o samba Pelo telephone executado pela primeira vez em 25 de outubro de 1916 no Cine-Teatro Velho.  

O registro da obra  foi efetuado pela Biblioteca Nacional em 27 de novembro de 1916, com o número 3.295.


Manuscrito de Pelo Telephone, de Donga, integra o acervo da Biblioteca Nacional.


Manuscrito de Pelo Telephone, de Donga, integra o acervo da Biblioteca Nacional.