quarta-feira, 26 de agosto de 2020

A tradição do Grande Prêmio Brasil


O Grande Prêmio Brasil
acontece no Rio desde 1933,
sempre no mês de agosto.




O Jockey Club Brasileiro foi fundado em 1932, com a junção dos dois clubes promotores de corridas de cavalos do Rio de Janeiro: o Derby Club e o Jockey Club. Seu primeiro presidente foi o Dr. Lineu de Paula Machado,(foto ao lado) grande entusiasta e promotor do turfe no Rio de Janeiro.

A reunião inaugural do JCB foi realizada em 29 de maio do ano de sua fundação, no recém-construído Hipódromo da Gávea. Antigamente chamado de Hipódromo Brasileiro, sua pista e tribunas foram inauguradas seis anos antes da fusão dos dois clubes, em julho de 1926.


À época Linneo viajava muito para a Europa, e era substituído em suas ausências pelo benemérito Adhemar Faria, que era o Diretor Secretário.



filme de 1926


O Dr. Adhemar era muito amigo, desde quando cursaram juntos a faculdade de Direito, de outro benemérito do turfe brasileiro, Antônio Joaquim Peixoto de Castro Júnior, o fundador do Haras Mondesir. 

O Dr. Peixoto era o concessionário da Loteria Federal, e com o Dr. Adhemar, inventaram o que foi chamado de Sweepstake, que consistia em um sorteio preliminar de todos os bilhetes pelo número de concorrentes ao então novo Grande Prêmio Brasil. Cada concorrente defendia um bilhete, e o dono do bilhete fazia jus a um prêmio excepcional para a época, 300 contos de réis. Aguardaram a chegada do Dr. Linneo que estava na Europa, já com o plano completo do tal Sweepstake. A princípio o Dr. Linneo relutou, seria um passo temerário, mas acabou concordando, e daí veio um sucesso incomensurável.

O primeiro GP Brasil com o Sweepstake a grande promoção da Loteria Federal até para o estrangeiro, lotou por completo todas as dependências do JCB.

Loteria Federal do Brasil. Grande Sweepstake de 1947. G


Os históricos anúncios da Loteria Federal – Memorial do Consumo



Portal de Loterofilia

E desde 1933 até o ano passado foram disputados 86 vezes o GP Brasil. Através dos anos, participaram e até venceram animais do Uruguai, da Argentina, do Chile e da França. Das 86 provas já disputadas, os cavalos brasileiros venceram 56 vezes. Albatroz, Helíaco, Village King e Zenabre venceram duas vezes. Um argentino, Gualicho, também venceu duas vezes.

Entre os treinadores,
Ernani de Freitas venceu 6 vezes, D. Guignoni 5 vezes, e S. D´Amore, V. Nahid e Oswaldo Feijó 3 vezes cada. 

Quanto aos jóqueis,
 Juvenal Machado da Silva venceu 5 vezes. 
Quanto aos proprietários, 
os Haras São José e Expedictus em conjunto com o Stud Paula Machado venceram 6 vezes, o Haras Santa Maria de Araras venceu 4 vezes, e com 3 vitórias o Haras Santa Ana do Rio Grande


Em tempo: 
. a promoção do Sweepstake foi interrompida, contra a vontade do JCB.
. o Jockey Clube Brasileiro em função da atual situação, resolveu adiar a realização do Grande Prêmio Brasil para 27 de setembro de 2020.


Um comentário:

Comente! Seja bem-vindo!