domingo, 25 de abril de 2010

Custodio Mesquita, 100 anos


Esse ano é um ano de muitos centenários na nossa MPB.

Nesse domingo de abril o carioca do bairro de Laranjeiras, Custódio Mesquita, completaria 100 anos.

Compositor de harmonias requintadas fizeram de Custódio Mesquita de Pinheiro um dos grandes nomes dos anos 30 e 40, quase sempre citado como o Tom Jobim de seu tempo. Pianista virtuoso, regente , foi o precursor da moderna música brasileira. Algumas de suas canções têm um clima vanguardista, para a época, antecipando arranjos que somente seriam vistos durante a bossa nova. Teve parceiros musicais notáveis como Mário Lago, Sadi Cabral, Noel Rosa, Paulo Roberto, Orestes Barbosa dentre outros e suas composições foram sucesso nas vozes de Orlando Silva, Aurora Miranda, Carmen Miranda, Mario Reis, Silvio Caldas e tantas outras belas vozes.


Custódio Mesquita entre Aurora e Carmen Miranda,
intérpretes de suas músicas, durante um cruzeiro à Buenos Aires.


Infelizmente Custódio Mesquita está praticamente esquecido. Nenhuma regravação, nenhum lançamento, nenhum show está aí para relembrar as suas melodias, nessa data.

As últimas releituras de suas canções já têm tempo. Em 1974, Gal Costa regravou Saia do caminho, e três anos depois Nana Caymmi e , também, Miúcha e Tom Jobim a regravaram. Maria Bethânia , em 1977, regravou o samba Promessa e em 1983, Cauby Peixoto regravou Mulher.

Pena.

Mas deixamos aqui pequena amostra. Vale clicar e ouvir.

MULHER - na interpretação de Cauby Peixoto

SAIA DO CAMINHO - na interpretação de Gal Costa

Um comentário:

Comente! Seja bem-vindo!