domingo, 16 de novembro de 2008

30 anos sem Candeia

“O tempo que o samba viver
O sonho não vai se acabar
E ninguém vai esquecer, Candeia”.
Luiz Carlos da Vila

Compositor portelense , líder comunitário, personalidade forte. Este foi Antônio Candeia Filho, ou simplesmente Candeia, freqüentador de rodas de samba em Oswaldo Cruz desde os seis anos, onde aprendeu cedo a tocar violão e cavaquinho.
Policial e sambista, em 1953 fez seu primeiro enredo, Seis Datas Magnas, com Altair Prego. Com ele a Portela teve nota máxima em todos os quesitos do desfile : 400 pontos.
Depois de uma briga de trânsito ficou paralítico, o que o modificou e fez repensar a vida , influenciando, inclusive, suas composições.
Como grande defensor da cultura afro-brasileira , fundou a Escola de Samba Quilombo, que definia como "Escola de Samba é povo na sua manifestação mais autêntica! Quando o samba se submete a influências externas, a escola de samba deixa de representar a cultura de nosso povo."
Para saber mais, vale ler o livro Candeia, Luz da Inspiração, de João Baptista Vargens. Uma biografia que traz ainda um pouco da vida do subúrbio do Rio, na transição da primeira metade para a segunda metade do século XX.

Clique abaixo e curta o samba enredo campeão da Portela, Seis Datas Magnas

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Seja bem-vindo!