sábado, 22 de novembro de 2008

Curiosidades

Dentro de um rígido figurino militar, escondia-se um Marechal Deodoro mais ameno.
Vaidoso na aparência e no vestir, ele gostava de usar jóias, alardeava seus conhecimentos de latim, considerava-se um bom dançarino e escrevia versinhos.

Mas um hábito de Deodoro da Fonseca não despertava simpatia: o de usar jóias. Aristides Lobo, ministro do Interior, cismava com isso. Achava de gosto duvidoso o pesado anel que o chefe do governo usava no dedo mínimo, sem contar o peito repleto de medalhas e comendas - uma delas, a Grande Dignatária da Ordem da Rosa, lhe foi conferida pessoalmente por D. Pedro II. Havia, também o prendedor de gravata de pérola, os chamativos botões nos punhos da farda ou do paletó e a correntona que segurava o relógio de bolso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Seja bem-vindo!