sábado, 3 de janeiro de 2009

Feliz Aniversário BAR LUIZ !

Interior do Bar Luiz - reprodução

Ele começou na Rua da Assembléia nº 102, em 3 de janeiro de 1887, como Zum Schlauch, nome que tem duas versões. Ou, segundo Luiz Edmundo, esse nome faria referência ao formato de "tripa" ou "corredor" que o prédio possuía, ou o significado em alemão - mangueira - numa alusão à serpentina, por onde passa o chope.
Depois se chamou Zum Alten Jacob, após a mudança para o segundo endereço à Rua da Assembléia nº 105, levando o nome do fundador Jacob Wendling, filho de suíços e natural de Petrópolis. O terceiro nome acontece em 1915, por força de uma lei que proibia a utilização de nomes estrangeiros nos letreiros das casas de comércio. Aí passa para Bar Adolph em homenagem ao novo proprietário, Adolph Rumjaneck, afilhado de Jacob e que iniciou seu trabalho na casa como caixeiro e depois gerente.
Em 1927 o Bar, então, instalou-se no atual endereço, na Rua da Carioca nº 39, prédio de propriedade da Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência e foi alugado, inicialmente, em nome da Companhia Cervejaria Brahma, que sublocou o prédio para o bar.
Durante a Segunda Guerra Mundial, estudantes exaltados do Colégio Pedro II tentaram destruir o Bar Adolph por achar que se tratava de uma alusão a Adolf Hitler. Os alunos foram demovidos da idéia graças ao discurso do compositor Ary Barroso, cliente, na ocasião, presente na casa. Isso resultou na naturalização de Ludwig Vöit - terceiro proprietário, a partir de 1926 - que passou a se chamar Luiz, e na alteração do nome da casa para Bar Luiz.

O Bar Luiz ao longo de todo esse tempo é destaque no seu serviço, nos seus frequentadores( alô pessoal,é estranho, mas sem trema mesmo, pela nova ortografia!) fiéis e famosos, nas suas delícias especiais e inigualáveis (vivas à salada de batatas!). E, claro, referência no estilo arquitetônico. Apesar de Art Déco - tombado em 1985 pelo Patrimônio Histórico do Estado do Rio de Janeiro - tem como curiosidade o fato de possuir duas fachadas em seu sobrado: uma interna em estilo neoclássico e outra no estilo déco.

Um comentário:

  1. Quando morava no Rio tive o prazer de tomar o chope preto e comer os deliciosos presuntos naquele bar. A respeito da Rua da Carioca, quando eu era criança, essa rua era intitulada como a rua mais brasileira do país, porque começava no Café da ORDEM( esse café ficava na esquina do Largo da Carioca) e terminava na Camisaria PROGRESSO, na esquina da Praça Tiradentes.

    ResponderExcluir

Comente! Seja bem-vindo!